Relacionamento: quando fugir do segundo encontro

Não foi preciso nem mesmo esperar o segundo encontro para a podóloga Dayane dos Santos Schug, 23, perceber que estava prestes a entrar numa “fria” com o pretendente.

“O cara só queria mexer no celular, não me dava atenção. Além disso, jogou uma conversa de que eu não deveria ter ciúmes, porque que ele tem várias ‘amiguinhas’. Fugi”, conta.

E situações como a que Dayane viveu acontecem todos os dias. E, às vezes, é até pior. É o que garante a especialista em relacionamentos Eliete Amélia de Medeiros, diretora da agência de relacionamentos Eclipse Love.

“É comum encontrar casos de pessoas que chegam ao primeiro encontro e percebem que foram enganadas. O primeiro encontro só deve ocorrer depois que você tiver certeza de que vale a pena arriscar”.

Alerta ligado

Quando você está diante de um possível parceiro e ele apresenta alguns comportamentos, pode ser sinal de que o melhor é apagar o número da agenda. É o caso de quem só fala da ex, não desgruda do celular ou adora se vangloriar, por exemplo.

“Esses indícios tendem a só piorar, caso você dê uma segunda chance. Se a química não deu certo, é melhor partir para outra”, sugere a especialista.

O corpo fala

A psicóloga Débora Monteiro Coelho explica que, no primeiro encontro, não só as palavras devem ser observadas. “Quem está interessado tem brilho nos olhos, inclina o corpo para você, não fica de braços cruzados”, sugere.
Está em busca de um amor? Fique de olho.

Não marque a segunda saída se a companhia…

… não deixa o celular
Se já no primeiro encontro a pessoa não deu atenção suficiente a você, preferindo o celular, é sinal de que as mensagens são mais
importantes para o seu pretendente. Fuja!

… destrata o próximo
No primeiro encontro, é preciso ser mais polido. Por isso, fique alerta ao modo como que a companhia trata não só você, mas o garçom, por exemplo. São nossos comportamentos que expõem o nosso lado mais natural.

… fala demais
Se a pessoa pergunta demais sobre sua vida, querendo detalhes, pode ser invasiva, sem saber respeitar os limites do outro. Já quando só fala sobre ela, sem espaço para que você se mostre, pode ser egocentrismo.

… só fala de “ex”
Parece inacreditável, mas há quem abra o coração e fale de um antigo relacionamento justamente no primeiro encontro. Saia dessa! Contar detalhes sobre a relação que terminou quase sempre mostra que o passado não está tão bem resolvido.

… não atrai você
A química é fundamental no primeiro encontro. Se ela não existe, não precisa perder tempo.

… só olha em volta
Se por acaso o seu ou a sua pretendente não para de olhar para a mesa ao lado, desconfie. Há quem paquere outras pessoas, mesmo quando está conhecendo outra. Além da falta de interesse, é uma falta de respeito com você.

… não para de beber
Se o outro “entorna” no primeiro dia, imagine nos outros. O fumo também. Mas aí vai da tolerância de cada um, pois se você fuma, pode não reclamar.

Fonte: Gazeta Online

Coração CadastreCadastre-se